Para jornalistas

Jornada de Encerramento do Projeto Escolas Protagonistas reforça a importância das escolas para o processo de inclusão

By 8 de dezembro de 2021 fevereiro 3rd, 2022 No Comments

O Lugar de Vida – Centro de Educação Terapêutica já lançou a 5a edição do Projeto Escolas Protagonistas para 2022, convidando profissionais de todas as escolas do país para a participação, rumo a uma escola para todos.

São Paulo, 8 de dezembro de 2021 – O Lugar de Vida – Centro de Educação Terapêutica encerrou com chave de ouro, no início de dezembro, a 4a edição do Projeto Escolas Protagonistas, que este ano teve como tema Diálogos com o Lugar de Vida para a construção do trabalho inclusivo em 2021 (em tempos de pandemia). Esta foi uma edição inédita no sentido de abordar a intervenção remota, concentrando o trabalho nos desafios do processo de subjetivação e de aprendizado dos alunos em situação de inclusão durante a pandemia. A Jornada Interna de Encerramento teve apresentações de todas as escolas participantes, que consolidaram os desafios enfrentados diante do contexto pandêmico e os enfrentamentos que se fizeram necessários a cada equipe.

As experiências exitosas das versões anteriores e os novos desafios enfrentados pelas escolas, professores, alunos e familiares durante o ano de 2021 levaram o Lugar de Vida a já propor a quinta edição do Projeto Escolas Protagonistas, que acontecerá entre março de 2022 e março de 2023, com um misto de atividades presenciais e virtuais. O eixo central do Projeto é uma metodologia de trabalho em conjunto, uma vez que colocar juntos os profissionais de diversas escolas em encontros de fala, de escuta, de trocas, de elaboração da prática e dos estudos tem promovido a sistematização dos saberes e a construção de práticas criativas cada vez mais consistentes, rumo a uma escola para todos.

Participaram da quarta edição do Projeto, em 2021, escolas como Acaia, Castanheiras, Ranieri, Creche Sta. Monica (RJ), Nossa Senhora das Graças (Gracinha), Lourenço Castanho, Oswald de Andrade, Prosaber (RJ), Rainha da Paz, Santa Cruz, St. Francis, St. Nicholas e Vera Cruz, entre outras. Além da apresentação, a Jornada consolidou a escrita dos trabalhos desenvolvidos ao longo do ano, que será transformada em um livro. Cada edição do Projeto Escolas Protagonistas resulta na publicação de um livro, como forma de sistematizar o trabalho e de permitir a sua disseminação para outras escolas. A apresentação e a escrita dos trabalhos de cada escola ressaltaram outro fator de igual importância, o coletivo, ou seja, um projeto que só pode acontecer no encontro entre escolas e nas trocas entre os próprios educadores.

Há anos enfrentando o desafio da inclusão escolar de crianças, a equipe do Lugar de Vida operou como catalisadora do encontro. Foi a partir do estranhamento, das tensões e do desconforto diante de crianças tão diferentes do nosso modo de funcionamento psíquico, cognitivo e relacional, que o Lugar de Vida surgiu há mais de 30 anos, antes mesmo da Lei de Inclusão vigorar no Brasil. A equipe do Lugar de Vida sempre se compôs em torno de um mal-estar inerente aos contextos de um “não-saber” e de um “saber-não-sabido” sobre a presença do inconsciente nos pensamentos e ações humanos.

O Escolas Protagonistas traz evidências de conhecimento e de práticas consistentes que atestam os benefícios da inclusão, em contraposição a iniciativas que preconizam a criação de escolas especializadas, que acabam por segregar e discriminar os alunos em condição de inclusão. Para o Lugar de Vida, uma escola pode tornar-se protagonista da inclusão que realiza e construir suas próprias bases; uma escola pode transformar a prática inclusiva em uma oportunidade para ser protagonista de seu projeto inclusivo, transformando-se e tornando-se ao mesmo tempo agente de transformação social.

“Para que a impotência, a paralisia e as queixas não nos fizessem recuar diante dessas crianças, também tão refratárias aos modelos tradicionais de atendimento psicanalítico individual em consultório, desenvolvemos ao longo de nossa trajetória novas estratégias de tratamento. Os dispositivos de grupos heterogêneos foram uma das descobertas e aprendizagens mais potentes em nossa prática clínica: o grupo de crianças, o grupo de pais e, com o Projeto Escolas Protagonistas, o grupo de escolas e professores diversos, abertos às suas próprias transformações”, afirma Cristina Keiko, doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano e sócia do Lugar de Vida.

A equipe constatou que não basta o encontro das diferenças, mas um princípio ético, político e educacional que rege esse encontro. Qual seja, a consideração da subjetividade humana e de seus diversos modos de existir no mundo. Existência esta que não precisa se curvar aos ideais de funcionalidade, produtividade e de adequação comportamental, aspectos tão valorizados no contexto social contemporâneo.

A parceria prática e simbólica do Lugar de Vida com as escolas tem o objetivo de ser também transformadora, tecendo uma rede de cuidados, assim como uma força de resistência ao momento atual de apagamento e de silenciamento dos sujeitos em seus distintos modos de ser e de se dizer: crianças, jovens, pais e educadores. Basta, para isso, que haja alguém ao lado para bem escutá-los.

A equipe do Lugar de Vida que trabalha em todo o projeto, envolvendo psicólogas, psicanalistas, fonoaudiólogas e educadoras é formada por Cristina Keiko, Juliana Davini, Cristina Kupfer, Maria Eugênia Pesaro, Maria da Paz Castro (Gunga), Mariana Trenche, Marina Lavrador e Leda M. F. Bernardino.

Em 2022 o Projeto Escolas Protagonistas continua, com a sua agenda intensa de seminários, encontros teóricos, grupos de estudos de caso, workshop e jornada de sistematização dos trabalhos! E a equipe do Lugar de Vida espera continuar contando com estas e outras escolas para compor um coletivo ainda maior!

Agenda da Jornada de Encerramento da 4a edição do Projeto Escolas Protagonistas

3 DE DEZEMBRO

19h às 21h30

MESA 1 – ESTRUTURA ESCOLAR

Coordenação:  Cristina Keiko e Marina Lavrador (Lugar de Vida)

Participantes: Escola Vera Cruz; Colégio St. Francis; Colégio Gracinha; Creche Santa Monica

Comentários dos coordenadores da mesa

Debate com o público

4 DE DEZEMBRO

8h30 às 13h

MESA 2 – ADULTO BEM POSICIONADO

Coordenação: Mariana Trenche e Gunga (Lugar de Vida)

Participantes: Colégio St. Nicholas; Colégio Santa Cruz; Instituto Acaia.

Comentários dos coordenadores da mesa

Debate com o público

MESA 3 – ESTRATÉGIAS

Coordenação: Juliana Davini e Gunga (Lugar de Vida)

Participantes: Colégio Lourenço Castanho; Bárbara (Castanheiras) e Ana Celina Vasconcelos); Colégio Rainha da Paz.

Comentários dos coordenadores da mesa

Debate com o público

Fala de encerramento: Cristina Keiko (Lugar de Vida)

Leave a Reply